Programa SEMENTES DA GRAÇA

Todos os Sábados das 16:00h às 17:30h no http://www.radiocidadedelimeira.com

Visitantes Online

Análise de Isaías 53 Para Estudo.

>> sexta-feira, 13 de maio de 2011

Isaías

Capítulo 53

Observações:


O Capítulo de número 53 do Livro do Profeta Isaías, nos relata de uma forma resumida, porém muito profunda, os sofrimentos messiânicos, trazendo uma síntese de sua vida e sofrimento, obra, e nossa redenção, tudo em simplesmente 12 versículos. É assim, considerado um dos capítulos com mais profundidade e amplitude sobre os sofrimentos de Jesus Cristo, embora fosse bem simples e pequeno para um assunto tão significante acerca da vida cristã.

Interpretação:


1 Quem deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do Senhor? 2 Porque foi subindo como renovo perante ele e como raiz  de uma  terra seca; não tinha parecer nem formosura; e, olhando nós para ele, nenhuma beleza víamos, para que o desejássemos. 3 Era  desprezado e o mais indigno entre os homens, homem de dores, experimentado nos trabalhos e, como um de quem os homens escondiam o rosto,  era  desprezado, e não fizemos dele caso algum. (Isaías 53:1-3 RC)
Nestes versículos, Isaías através do Espírito Santo, nos ensina que o Messias seria de certa forma rejeitado por muitos, pois sua vida humilde, pobre por assim dizer, seu semblante de um peregrino bem como sua aparência de um simples homem judeu, faria com que as pessoas olhassem para ele sem fazer muito caso, ou dar crédito à sua mensagem, pois não conseguiriam olhar além deste simples homem judeu, não encontraram nele pela fé a divindade messiânica, e não consideraram o poder do Espírito Santo sobre ele.

4 Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. 5 Mas ele  foi  ferido pelas nossas transgressões  e  moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz  estava  sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados}  6 Todos nós andamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho, mas o  Senhor  fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos} 7 Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como  um  cordeiro, foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. 8 Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes e pela transgressão do meu povo foi ele atingido. (Isaías 53:4-8 RC)
A partir desde momento, Isaías vai nos trazer o que está além de um simples homem judeu, trabalhador, de origem pobre, experimentado nas coisas da vida inclusive homem de dores. Agora os nossos olhos se abrem para sua obra redentora e messiânica. Dores, pecados, transgressões e iniqüidades, castigos, tudo estava sobre ele, ele levou tudo isto na cruz do Calvário. O povo que estava em trevas agora vê a luz do Salvador, e os que outrora andavam sendo pastores de si mesmos em suas vidas, mas na verdade sem saberem ao certo para onde ir e sem nem mesmo terem cuidados e um norte que direcionasse as suas vidas, agora têm em Jesus este norteamento, esta direção, e todos quantos vêem este Messias e seu sofrimento, agora sabem, quando crêem, que Ele é o alvo, o Autor e Consumador de nossa fé.
Sua humildade e subordinação à vontade de Deus nos são demonstradas aqui pela comparação de uma ovelha indo ao matadouro, que em silêncio, inda que em angústia e opressão, se doou para que tivéssemos vida.

9 E puseram a sua sepultura com os ímpios e com o rico, na sua morte; porquanto nunca fez injustiça, nem  houve  engano na sua boca. 10 Todavia, ao  Senhor  agradou o moê-lo, fazendo- o  enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os dias, e o bom prazer do  Senhor  prosperará na sua mão. (Isaías 53:9 e 10 RC)
O puro sendo colocado entre os impuros. Cristo se submeteu a humilhações, e em sua morte, foi posto em um túmulo emprestado de um homem rico. Isaías no versículo 10 nos dirá quem de fato fez tudo isto e quem de forma Soberana conduziu toda a sentença de seu Filho e também seus sofrimentos, o PAI. Jesus Cristo é  a expiação pelos nossos pecados e então Deus, o Pai, fez com que seu Filho sofresse, e se agradou em moer seu único Filho para nos dar a vida eterna.
Diferentemente de Abraão, que quando estava a passo de imolar Isaque, ouviu dos céus uma voz lhe censurando de fazê-lo e imediatamente um carneiro preso pelas pontas apareceu por sacrifício em lugar de seu filho, Jesus não tinha substituto, e sobre ele desceria a espada da justiça de Deus, pelas mãos do próprio Pai. Ele era o carneiro preso pelas pontas do Monte Moriá. Agora então, sendo imolado pelas mãos do próprio Deus, o Messias de Israel, o Cabeça da Igreja, estava dando sua vida em favor de muitos para então, ver o resultado de seu sangue que fora derramado.

11 O trabalho da sua alma ele verá  e  ficará satisfeito; com o seu conhecimento, o meu servo, o justo, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si.  12 Pelo que lhe darei a parte de muitos, e, com os poderosos, repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu. (Isaías 53:11 e 12 RC)
Por levar os pecados de muitos na Cruz, por ter justificado a muitos, por ser contado com os transgressores, Jesus então veria o fruto de seu penoso e árduo trabalho e ficaria com sua alma satisfeita, ou seja, os que hoje se chamam pelo nome de Cristo e têm fé em sua obra sobre a cruz, foram resgatados de suas vidas vãs e sem sentido, foram redimidos, remidos, lavados de seus pecados, feitos novos em Deus e tiveram a comunhão com Deus restaurada pela expiação de Cristo na cruz. Assim Deus se satisfez no sacrifício de seu único Filho, Jesus.




Correlação:


Isaías 53 tem uma correlação com Isaías 52:13-15, Salmos 69:20 e 21, Zacarias 12:10, Salmo 110. Onde nestes textos citados, é confirmada a exaltação de Cristo através de seu sofrimento como nosso Sumo Sacerdote e como vencedor depois de todas suas aflições.


Aplicação:


Através do sacrifício expiatório de Cristo na cruz do Calvário, como o Messias de Deus, indo para o sofrimento como uma ovelha muda, nós alcançamos a redenção pelo seu sangue, tento assim nossos pecados perdoados e as conseqüências que nos geram dores também, tendo nossas dívidas contra Deus canceladas pelo sangue do cordeiro, sendo também sarados de nossas aflições, angústias, enfermidades. Cristo ressuscitou, recebendo nome sobre todo nome conforme Filipenses 2:9, onde os que o traspassaram, os que cuspiram em sua face, e não creram em sua pregação, verão este mesmo Cristo, em glória, e confessarão que Jesus é o Senhor para a glória de Deus. Temos esta oportunidade hoje de nos achegarmos a Deus pelo sacrifício de Jesus, tomando sobre ele mesmo tudo aquilo que nos impedia de nos reconciliarmos com Deus.


Roberson Vinhali

0 comentários:

NOTICIÁRIO

Widget gerado por Gospel Prime

  © Créditos By Daia Silva Deus é Fiel...Sementes da Graça - Todos os Direitos Reservados 2010/2011

Back to TOP